.

Monday, September 26, 2011

Samba do Avião

Férias. Ansiava por tê-las, isso é fato. Passagens compradas, alguns contratempos no caminho e fui rever os meus. Ainda a ansiedade e o medo de me sentir fora, como sempre. Uma frase: " eu iria te buscar se você não viesse". Uma outra frase: " Keka, essa nossa genética é mesmo muito impressionante". "Minha filha, não precisa chorar, a gente sempre vai estar aqui, que bom que você veio". Promessa de avô eu sei que sempre é cumprida, eu sei que eles sempre estarão lá. Agora que já aprendi o caminho de casa, a decolar que me segure.
Foi feliz do começo com meu tio mais que pontual me buscando no aeroporto, com o ensaio do Boca que Usa me fazendo perceber mais coisas na música do que eu já percebia. Foi feliz no passeio ao Rio, com direito a Ipanema, Copacabana, Larajeiras, lagoa e claro, o passeio no pão de açúcar. Foi feliz a nuvem gigantesca que dava frio mas me fazia parecer voar... Ah que saudade de achar que estava voando, de achar que posso voar. Foi feliz assistir aula num turma de medicina e ver que nem to futuro médico quer só ganhar dinheiro. De ouvir do melhor médico que eu conheço que a vida das pessoas é coisa séria e uma aula de neurologia se transformar em ética. Foi feliz até no dia em que o céu parecia que ia desabar em Niterói e eu me vi no MAC, pensando : "eu poderia morar aqui". Sim, eu poderia...
Feliz esperar a sexta feira, encontrar meu irmão, minha prima e um amigo baiano. Conhecer outras pessoas, sambar no meio de uma roda de samba na lapa, voltar pra casa no primeiro ônibus que passou, atravessar a Rio-Niterói cantando Martinho da Vila. Ganhar uma ficha de pôquer, encontrar um primo e experimentar cachaça em Santa Rosa.
Foi feliz acordar de ressaca e curar  mesma em um churrasco de família,emendar num passeio e chegar em casa não querendo ir embora nunca mais. O domingo hibernando e vendo filmes com meu irmão, e na segunda encontrar meus avós na Figueira Branca em Varre - Sai. Tudo tão diferente e tudo tão do mesmo jeito de sempre...O pé de jabuticaba e o de pitanga carregados, o queijo caseiro e a goiabada em cima da mesa. Aquel friozinho a noite.
Foi feliz passar quase 24h num caminhão carregado de café, conhecendo a região serrana. E feliz também conhecer o meu sobrinho ou sobrinha que aina está ali, sendo gerado, com calma e cercado de amor. E rever os tios e primos, e o churrasco experimental, e o bar dos sapatos, mais novos amigos...E voltar pra casa...

"Minha alma canta
Vejo o Rio de Janeiro
Estou morrendo de saudades
Rio, seu mar
Praia sem fim
Rio, você foi feito prá mim..."

2 comments:

Mel Andrade said...

Algumas férias parecem um longo suspiro do corpo e do coração. A mim, férias sempre foram meio que aniversários, era sempre depois delas que eu me sentia diferente, mais madura, que eu processava e aplicava o que eu tinha vivido o ano inteiro.
Enfim, te desejo mais férias glamurosas assim... Mas volta logo que tô MORREEEEEEEEENDO de saudade. S2

O Impenetrável said...

gente, que lindo seu post sobre férias, viagem, planos, passeios. adoro esses relatos.

grande abraço e lindo fds.