.

Saturday, December 05, 2009

O retorno das sagas

Olá menines e menines saudosos dos posts felizes, alegres, bêbados mesmo desta que vos escreve. Faz tempo, faz muito tempo desde a última postagem tipo “saga”, quando eu e minha fiel escudeira Colombina saíamos na Itabuna Selvagem em busca de aventura, com um brilho nos olhos e pouco dinheiro na carteira. Sem mais delongas , lembro-me de ter logo no final da tarde daquela fatídica sexta estar comentando com a Tia Colô e com Melzita do amor sobre nossas aventuras, sobre como esse semestre nos desgastou, como estávamos sem histórias pra contar. Assim, resolvemos sair e afogar nossas mágoas com nostalgia em um lugar qualquer. Eis o plot point dessa história. Cuidado gentes, muito cuidado com o que desejas.
Arrumadas, bonitas, cheirosas, e sensuais, lá vamos nós com mais uma agregada encontrar com o meu amigo headbanger mais fofo de todos e lá estava ele com mais agregados, juntou tudo, mais meu atual casal preferido e lá fomos nós em busca do local perfeito, vai pra um não vai , vai não vai, vai não vai. Fica aqui mesmo e acabou. Pronto. Barzinho bonitinho, mesa no fundão porém animada, tudo muito bom, tudo muito bonito, ligações a parte , bebida gelada, um tal de Juca que chegava descer docinho, aquela coisa toda achega-se ao recinto mais pessoas e estávamos lá, naquela agregação toda, todo mundo juntinho, todo mundo unido confraternizando, sendo ávidos, porque avidez é necessária e tal e lá estava só a nossa mesa, um violão e música, muita música. Não podia acabar daquele jeito de sempre. Toca pra casa do Vanilla Sky.
Todo mundo devidamente acomodado no recinto chega voando a tal fadinha e toca a conversar e a cantar, conversar, cantar, se conhecer melhor, fazer aquela integração bonita e simpática, pessoas famosas no ambiente. Cochilo. Abro o olho e onde está a minha fiel escudeira Colombina? Sinto dizer caros leitores. A pobre tia Colombina traiu o movimento. Perdeu a força, sucumbiu ao cansaço, voltou e fechou seus olhinhos dantes tão cheios de paixão e calor. Em resumo : DORMIU. APAGOU PARA SEMPRE. E perdeu uma sucessão de acontecimentos que entrarão para a história. Enquanto o povo canta, conversa e bebe eu e a nova escudeira arquitetamos planos infalíveis, incansáveis missões tudo pra não permitir que a bola caia e o buraco feche, porque afinal de contas, sempre da pra ir mais ao fundo do poço.E nessa de vamos agitar, vamos movimentar com sensualidade e claro AVIDEZ. Avidez no dicionário: “Desejo ardente, sofreguidão, cobiça, ambição”. Naquele ambiente: “destreza mesmo”. Bom... Nessa conseguimos bons resultados, rimos muito, e voltamos pra casa pensando “lá vamos nós de novo”. A Colô sofrendo por ter perdido o melhor da festa e eu cansada e a Penélope Cruz grapiúna rindo e a Melzita do amor...Vixe! Cadê a melzita?

4 comments:

Colombina said...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

A melhor parte foi "Vixe....kd a Melzita???"

Velho...adorei. Na moral. Repito que odeio levar fama sem tirar proveito. Mas odeio mais ainda essa minha mania de dormir no melhor da festa. ME ODEIO FOREVER por isso.

Mel Andrade said...

Oxe, Melzinha do Amor já tinha se picado pra casa pq o material masculino disponível tava hard, vu? Mas a saga foi realmente uma saga, no final das contas meu caso foi com o Juca, meu visú linda doce e sensual permaneceu até o fim da noite e não pensei que vc era tão fã dos goonies(http://flash_back.zip.net/images/goonies_antes.jpg). Fikdik.

Mel Andrade said...

Sei q isso não vai ser aprovado, mas me sinto sob o jugo do AI-5
¬¬

Iulo said...

Um ritmo louco
A vida é uma saga