.

Saturday, November 28, 2009

“Não preciso que me digam de que lado nasce o sol”


Nas muitas coisas que eu queria muito poder saber fazer estão inclusas falar francês, surfar, dançar bem e cozinhar. O mais impressionante é que de fato não tenho o menor talento para nenhuma dessas coisas. Até já tentei, mas não sei fazer biquinho, não sei nem nadar, dançar é quase impossível já que ma falta ritmo e coordenação motora, e cozinhar, bem...quem já comeu alguma coisa feita por mim sabe do que eu estou falando. Mas das coisas que eu não quero aprender, mas sou obrigada a ter que aprender estão inclusas: fotografar, escrever artigos, ser menos emotiva quando se trata de causas sociais, e decidir coisas instantaneamente. Fotografar e escrever artigos por questões meramente acadêmicas, ser menos emotiva em causas sociais porque é no mínimo constrangedor cobrir eventos sociais com lágrimas nos olhos, sair depois de uma entrevista com alguém sofrendo péssima e sem vontade de comer e decidir coisas instantaneamente por uma questão de logística. Vejam vocês, me disseram bem assim : “Você tem que deixar de deixar que as coisas decidam por você”. Notem que o substantivo não eram “pessoas” e sim “coisas”. Por exemplo: comprar ou não comprar aquele sapato lindo, vermelho, de camurça que custa R$178,34? Hum..não sei moça, vou pensar, amanhã passo aqui. Compro não Compro Compro não Compro Compro não Compro Compro não Compro Compro não Compro Compro não Compro... Oi moça, cadê o sapato? Ah, jura? Já foi vendido. Pronto. As coisas decidiram por mim. Melhor! A situação. Nesse caso foi ótimo. Economizei R$178,34 num sapato vermelho que eu possivelmente usaria apenas uma vez, já que meu senso de moda não é lá muita coisa, e sim, eu reconheço isso. Enfim.

2 comments:

Brisa Dalilla said...

bom, pense pelo lado bom: você não é como eu... eu teria comprado o sapato vermelho sem pensar duas vezes. e sofreria com a dívida depois.

Iulo said...

Na minha lista entram falar francês e dancar