.

Friday, June 08, 2012

O Amor é feio


Fizeram a gente acreditar que o amor é uma coisa mágica que faz tudo mudar, tudo ficar bom, e aceitar toda e qualquer coisa. Fizeram a gente acreditar que se é amor de verdade tudo se perdoa, e tudo se aguente. Fizeram a gente achar que o amor cura. Que o amor supera. Que o amor muda tudo. Que se for amor de verdade no final tudo dá certo e todo mundo vive feliz pra sempre.
Mentira.
O amor não é um sentimento assim, tão fácil. Tão previsível. O amor não é idiota. O amor cansa e acaba. Paciência. Ninguém é obrigado a te amar quando você vira um ser medonho e maluco. O amor não é obrigado a existir pra sempre, só porque você tem algum câncer raro e está a beira da morte vegetando. O amor não tem que ser maior que um erro filha da mãe que tá todo mundo fadado a cometer. Não. O amor não é essa coisa maravilhosa e perfeita não. Ah, não é mesmo.
O amor machuca. O amor te torna egoísta e impulsivo. O amor te deixa com medo de perder quem você ama, e o medo sempre te deixa irracional. O amor é uma droga. Um vício. Quando o amor acaba você fica assim, esperando as gotinhas de satisfação e cuidado, como quem procura bituca de maconha na caixinha de palhetas mais próxima. O amor te deixa imbecil e com raiva, com muita raiva de você mesmo quando simplesmente não dá certo. Sim, o amor pode não dar certo. O amor te deixa com ódio de si mesmo e te faz querer sumir. E te faz rezar pra bater com a cabeça e sofrer de amnésia. 
O amor te faz nunca mais querer amar. Até você ser burro o suficiente pra começar tudo de novo.
"O amor é lindo
Faz o impossível
O amor é graça
Ele dá e passa"

3 comments:

Encosto de Bette Davis: said...

Isso ele é feio e mau, e nem supera tudo, ah ele acaba, as vezes até que demora, mas acaba e dói, mas a dor também acaba, as vezes também até que demora, as vezes não.

Antônio LaCarne said...

no meu caso o amor nunca foi mágico e ainda espero por essa magia. lindo texto, lindo ponto de vista. :)

Jessy said...

O amor é o monstro que se esconde debaixo da cama, travestido de inocente bichinho de pelúcia. Agarramo-nos a ele, sem desconfiarmos do perigo que ele trás...

Bjos flor, lindo texto :)