.

Tuesday, April 21, 2009

Sophya


Foi um dia triste. Não pela chuva que caia o tempo todo, ou pela TV fora do ar. Ou pela cólica. Não, foi um dia triste porque foi um dia de perda. Uma morte, que para alguns não significa nada, mas em mim doeu. Ela chegou lá em casa a quase dois anos, era linda. Parecia um usinho. Com o tempo começou a parecer menos "fofinha", ela estava crescendo, comendo sapatos e mordendo calcanhares pra brincar. Eu fui embora, e acompanhei o crescimento dela de longe. Quando nos reencontramos o bebêzinho que eu levei pra vacinar no colo era enorme e tinha cara de mal. Mas era apenas uma criança com brincadeiras "pesadas". Nos reaproximamos aos poucos, e quando eu novamente tive que me despedir, foi chato. Ela foi a salvação das minhas últimas férias. Era com ela que eu saia. Era com ela que eu desabafava. Era ela que me dizia de um jeito estranho, certo : "ei, você não tá tão sozinha". Mas hoje ela morreu. E eu não pude nem me despedir. Ela morreu e me lembrou de como eu odeio perder qualquer coisa que eu ame.

3 comments:

Amanda Maron said...

COMO ASSIM?
Taí uma coisa que vc precisa me contar.

Achei que eu era a unica louca que conversava com meus cachorros.
:/
Por isso que te amo

Encosto de Betty Davis said...

=(

Mariana Andrade said...

O anjo ceifador de vidas de pets está a solta
segurem suas coleiras