.

Monday, November 24, 2008

Peixe fora d'agua, borboletas no áquario.

Vou postar a la Dona Amanda ...

Eu sou do tipo que mete medo em algumas pessoas. Que gosta de dar risada, mas vira e mexe cai no choro por motivos imbecis. Sou mimada, sou egocêntrica, tenho medo de ficar só e por isso acabo me metendo em confusões. Sou carente, me encanto por qualquer palavra bonita e cafuné bem feito.
Mas eu sou também preocupada com os outros, preciso aprender a ser egoísta e pensar só em mim. Eu não sei ter conversas ruins, não sei magoar pessoas, mas já magoei muitas. Já fui a mais amada e a mais odiada. O ser mais humano e o mais desprezível. Já senti medo e já fui corajosa ao ponto de me tornar uma idiota.
Eu sou do tipo que não esquece uma mentira, que não tem noção de ritmo, que não sabe esperar e que odeia a escola de Frankfurt.
Pouca gente me entende, muita gente me acha maluca e só minha mãe me aguentaria por 20 anos seguidos sem reclamar.
Gosto de doritos, coca cola, frio, filme , edredons e meias tudo isso junto dentro de um lugar afastado.
E mesmo com tudo isso eu ainda não me conheço o suficiente pra tomar minhas próprias decisões sem causar um tsunami de sentimentos e dores, e lágrimas...
Paciência.

5 comments:

Amanda Maron said...

Sabe que vc é meu tipo?
rs.
Ui.

Mas, falando sério, me identifiquei demais com tudo o que vc disse.
Eu acho que tbm sou desse tipo.
Talvez tenha um pouco mais de pulso pra tomar decisões...

É, minha teoria está certa. A gente se entende.

Náhira Brunelle said...

Oie!!!
Nossa, mais uma vez você escreve pra mim sem saber!!!
Você simplesmente me descreveu nesse post..

Boa semana pra ti, neguinha!
bjO

BoLaS said...

Novamente temos algo em comum...to começando a acreditar que clone já é realidade...
heheh

[]s

Lost Samurai said...

Então!
Não tinha visto esse.
Bom, fico feliz de saber que você é uma pessoa normal. rsrs
E pessoas normais tem sentimentos. Por vezes contraditórios é bem verdade. Mas os tem, e isso é o que importa.

Ana Paula Neves said...

Bem, eu acho que todos nós temos um pouco de tudo isso que você escreveu. Aposto que muitos se identificaram com algo do que foi escrito, eu pelo menos me vi em várias dessas linhas.