.

Thursday, September 25, 2008

Revolução parte I

Sempre tive um espirito revolucionário.Isso é fato.Aos 3 anos de idade fiz meu bisavô, partidário de direita ferrenho, arrumar uma estrelinha do PT para minha pessoa.Não que naquela época eu simpatizasse com o Lulinha, acho que nem devo ter visto a cara e a barba não tão vasta do elemento, mas é que sempre tive uma quedinha por estrelas, e bem...aquela era vermelha e tinha uma coisa escrita no meio. O tempo passou, aos 10 anos de idade, na quarta série resolveram fazer uma eleição nas classes para definir lideres de classe. Acho que foi uma idéia meio louca daqueles professores, mas tudo bem. Até porque, imagine um bando de crianças de 5 a 10 anos votando e fazendo comicios...Bom, então aos dez anos comecei minha carreira politica, me candidatando a lider de classe da quarta série do colégio são josé. Acontece que naquela época menino só votava em menino, e menina só votava em menina, adivinha quem era maioria na minha sala? Ganhou um xero quem disse MENINOOO! E foi assim que em 1998 encerrei minha carreira politica de forma precoce.
O tempo passou, eu virei uma linda garotinha de 15 anos loira e interessada em história, ditadura militar, comunismo e ideologias ricas em vermelho.Conheci o presidente do partido comunista da Terra do Nunca, conversava hoooras com ele, lia "O vermelho", e aos 17 frequentava reuniões do partido. Aos 18 queria porque queria me filiar ao partido, e aos 19 , já nas Ruinas de Santa Cruz aprendi que ser revolucionário é um saco!Isso...atirem pedras! Digam que eu sou uma pessoa fútil e que não se importa com os direitos da maioria! Eu vos responderei o seguinte: Sim, eu me importo!Eu acredito nos direitos que nós temos, que devemos fazer de tudo pra que eles sejam respeitados.Mas eu acredito na organização.Na democracia. Ou melhor, eu acredito, que pra que qualquer coisa seja cumprida é preciso que as partes envolvidas se organizem.Não gosto de baderna, não gosto de confusão, apesar de as vezes parecer o contrário. E tomei meio que uma aversão velada aos revolucionários que não sabem revoluiconar. Que não sabem reinvindicar e que definitivamente não sabem porcaria nenhuma de ser politico e ético. E sim, isso é possivel.Porque é pra isso que foi criada a politica, e não pra servir de palco pra paródias de arrocha e axé e acordar pessoas de bem , como eu.E por que eu estou misturando tudo isso numa verdadeira anarquia?Pra ver se muda alguma coisa. Ou se pelo menos eu nao acordo as 7 da manhã com um desses jingles de péssimo gosto .Amanhã vou falar sobre politica na universidade e vocês vão entender aonde eu quero chegar.Ou da onde eu vim.

5 comments:

Carolina said...

antes de tudo, adorei tudo.
adorei sua políitica quando criança. lembrei de mim.

o problema dos revolucionários é que eles só reclamam e bagunçam tudo. se algum dia chegarem ao poder não saberão o quê fazer pq só falaram, gritaram, berraram e fizeram bagunça.
sim, podem me jogar pedras. mas, poxa, a idéia a democracia é perfeita, o problema é que distorcem tudo.

aguardo a "Revolução parte II"
e uma solução para abolir esses jingles horrendos, principalmente nesses horários convenientes.

beijo

·٠•●ą мσçą dą ﻝąиєℓą • said...

Todo mundo nú


e


Viva a Revoluçãaaaaaaao!

(gás lacrimogêneo) \o/

Colombina said...

Eh...eu sei onde vc quer chegar!!

Na minha barraquinha de acampamento montada...

hauhauhauahuahauhauhauhauahuahuahua

Colé?

Cristal - a louca. said...

Oie. Não gosto de política, um porque eu não conheço porra nenhuma, sou uma desinteressada e desinformada total. Voto nulo desde sempre.
Sei lá, eu acho um assunto muito doida, tem que ser pra gente que nem você, que gosta :)

Beijundas ^^

~~ponto said...

Queria ter embutido em mim esse espírito de vontade de mudança. Tá difícil. Só tem um idiota ocupando meu corpo atualmente.