.

Tuesday, May 18, 2010

Pai

Como é que pode caber assim dentro deste coraçãozinho que outrora foi de pedra tanta coisa? É tanto medo, tanta dor mastigada, tando amor, tanto carinho, tanta angústia... É tudo junto e como é, meu Deus, como é que pode caber? E como é que pode em tanta noite, tanta chuva? Chuva de dentro, salgada. Como é que pode tanta falta, tanta saudade? Como é que pode tanta decepção? Como é que pode esperar tanto e não ter nada? Como é que pode sentir tanta raiva de quem  se ama? Como é que pode?

UPDATE

"Como pode? E como continuará cabendo tudo e tanto de tudo que nunca se esvazia e não deve criar raiz?
E como viver e doer e cair e não se machucar. E aprender disso, daquilo e falar e sofrer e viver e não se deixar levar. E segurar, prantear, gritar. E viver o que há, como se tem. E como pode não se esquecer?
Respira. E vai" (Ascânio)

1 comment:

Iulo said...

Como pode? E como continuará cabendo tudo e tanto de tudo que nunca se esvazia e não deve criar raiz?
E como viver e doer e cair e não se machucar. E aprender disso, daquilo e falar e sofrer e viver e não se deixar levar. E segurar, prantear, gritar. E viver o que há, como se tem. E como pode não se esquecer?
Respira. E vai