.

Sunday, June 14, 2009

Coveiros gemem tristes ais...( ou da arte de ser uma Erika Cotrim)

Ainda não sei.Como sempre não sei. Como sempre sei lá. Voltei de casa dormindo num ônibus vazio, sem graça, quase tão sem graça e vazio como anda essa história toda. Na véspera fui parar em uma "noite dos namorados", que mais parecia um baile da terceira idade, mas que ainda assim foi de um jeito ou de outro surpreendente...como diria um amigo meu : "Shokei!".
Enfim, voltei pro meu mundo de pelucias, computador e artigos para serem escritos. Realidade...Voltei pra aquela coisa de solidão, medinho bobo de ficar só pra sempre, dúvida de estar fazendo a coisa certa. E por falar em dúvida, ai eu lembro que me disseram que eu parecia estar tão certa de tudo o que eu queria. E eu estava. E estou. O que eu quero, é só um tantinho, um tantinho de nada de emoção, de alguma coisa que me deixe viva, que não me faça parar quieta. Eu disse isso pro môço : " Não é que eu ande estarrando, não é que eu queira ficar só e aprontar...Eu só não sei amar pra sempre môço."
Que nem na conversa em baixo da neblina de Itapetinga, olhando o que dava pra ver da lua...
"- Que nada...casamento é para os fracos! Eu costumo associar casamentos a finais...Fim da liberdade, fim do próprio casamento mesmo, fim do amor...
- Não! Eu não acho que o amor acabe.
- Claro que acaba. Pelo menos muda. Ou diminui. Uma hora ou outra tem que acabar. Tudo que começa tem que acabar.
- Você é pessimista
- E você é um pseudo romântico que sabe que sua teoria é uma merda.
- Você ainda não encontrou a pessoa certa.
- Você acha que já encontrou e vai viver o resto a sua vida se remoendo por não ter aproveitado o suficiente.
- É...vou."
Quanto a ter encontrado pessoas certas, encontrei várias. Foram todas certas na medida e no tempo certo. Algumas se foram, e voltaram, algumas estão longe, mas ainda estão e não sei quando vão embora.Só sei que vão. Lei natural da vida, beibe! Mas das coisas que eu aprendi, uma das mais importantes é que não é por isso que a gente vai fugir do que quer fazer. Imediatismo é o lema. Pelo menos essa semana.
But...que meus dilemas pré adolescentes de vanguarda fiquem pra depois. Lual Universitário. Lindo. Lindo. Lindo. Do tipo que vc dança até o pé doer, que você bebe até o estômago dizer : " Pára a palhaçada pelo amor de deus", que você não faz nada de errado, e só curte...só curte aquilo ali. Foi bem assim. Fora a parte dos caras chatos que chegam com cantadas infames, e do cara legal que chega direitinho mas que é sumariamente afastado pelo seu colega bêbado...
Lual, que você passa mal litros, resolve ir embora, descobre que não pode chegar em casa e vai parar numa noite bonitinha, fria e que lembra a música do Skank...

"Políticos embriagados
Dançando em guetos arruinados
E os profetas desacordados
A te ouvir
Eu sei que eles vem tomar meu
Drinque em meu copo a trincar
E me pedir pra te deixar partir..."

7 comments:

Encosto de Bette Davis: said...

Eu já te disse repetirei: Finja-se de morta pra comer o coveiro e aí vc vai ouvir ele gemer gostosos "ais".


TO meio tonta que bebi te amo fia.

BoLaS said...

eu toco essa música

Amanda said...

Sabe, de vez em quando eu me perco e encontro a resposta em você.
Sei que não tem nada a ver com teu post, mas é que tem dias que me pergunto uma coisa.
Hoje você me deu a resposta.
"Mas das coisas que eu aprendi, uma das mais importantes é que não é por isso que a gente vai fugir do que quer fazer. Imediatismo é o lema. Pelo menos essa semana."

Colombina said...

Quem era o cara legal? Esse eu não vi!!!

Natália Mendes said...

Queria ter ido pro Lual... Mas era niver de papai e não podia faltar, né?

Eu não acho que o amor acabe. Mas que devemos sempre estar alimentando. É como qualquer outro sentimento, vamos dar o ex. da amizade: se vc sempre vê aquele amigo, a amizade e cumplicidade entres vcs só aumenta, mas se deixa ele de lado e vai sair com outras pessoas, obviamente vcs tendem a se afastar.
Qualquer sentimento é assim.

Ás vezes também penso que nunca vou encontrar a pessoa, mas ai logo esqueço e vou pra rua! =D

Beijo
;*

Náhira Brunelle said...

Discordo com a Nati.
Eu acho que o amor pode acabar, sim. Basta apenas você não alimentar e ele some.

"Mas das coisas que eu aprendi, uma das mais importantes é que não é por isso que a gente vai fugir do que quer fazer. Imediatismo é o lema."


beijinhos

Lost Samurai said...

eu toco essa música [2].
Que bom que você está apenas sendo Erika Cotrim. A menina linda que eu amo tanto. Crescendo, aprendendo, mudando...
Beijos!