.

Tuesday, August 26, 2008

"Morrer é um exagero"

Viver é difícil, mas morrer deve ser muito mais.O tema pode parecer ser meio mórbido, meio coisa de gente deprimido, e sim, é ambas as coisas.Mas também é o meu texto sobre uma coisa que sempre me afligiu.Eu tenho medo da morte.Sempre tive.No começo eu tinha medo do quanto sofreria com a morte de algumas pessoas.Tinha medo da despedida,tinha medo até de imaginar como seria minha vida se alguém que eu amasse muito morresse.Esse dia chegou, e eu deixei de imaginar.A criatura que eu mais amava e admirava na vida, o meu exemplo de homem, de pai, de apoio para todas as horas morreu.E eu não tinha dito nem metade do que eu gostaria de ter dito a ele.Não tinha abraçado nem a metade do que eu gostaria de ter abraçado...E quando eu soube que ele tinha ido embora e que não ia mais voltar,eu literalmente perdi o chão.Flutuei.Não tinha idéia do que era um velório.Não tinha noção do que era ver alguém que dois dias antes te disse "Deus lhe abençoe" inerte e frio.Doeu demais e eu vi, uma parte de mim ser enterrada, e eu juro que isso não é um eufemismo.Eu me senti desprotegida, me senti orfã e demorou muito pra eu deixar de chorar toda vez que falava dele.Dizem que "os bons morrem jovens", o meu bisavô, a melhor pessoa que eu já conheci, a mais caridosa, carinhosa, compreensiva, calma que eu já conheci morreu aos 89 anos.Apesar de achar que ele está num lugar melhor que eu,não tenho vergonha de ser egoista e desejar que eles estivesse aqui.Comigo.
Dizem também que você deixa de ser criança quando você descobre que vai morrer,acho que foi ai que começou o meu medo de morrer.Deixei de pensar na morte como algo que me deixaria saudade de alguém e passei a pensar nela como possibilidade real para mim.E foi ai que tudo enlouqueceu.Eu sei que tudo que é desconhecido dá medo, e a morte, por mais que eu tenha várias visões religiosas, e imagine ou um monte de nuvens e anjinhos ou uma cidade num outro plano, ou num céu com uma escada rolante pro inferno, eu não tenho a mínima idéia do que é morrer.Se dói morrer.Se é bom morrer.Não sei se vou encontrar pessoas mortas, e ver as pessoas vivas vivendo.Não sei se haverá uma luz no fim do túnel, ou qualquer outra possibilidade.Não conheço ninguém que já tenho morrido.E eu digo morrer de verdade, sem o quase, do quase morte.Eu tenho medo de morrer.De ficar sozinha quando morrer.Tenho medo de como vai ser minha morte,tenho medo de ser esquecida.Eu sei que parece exagero, mas li um texto atribuido ao Pedro Bial que ele disse a coisa mais verdadeira do mundo : "Morrer é um exagero".

6 comments:

daiane said...

Diz-se que o homem se completa quando morre. Que só somos autênticos quando aceitarmos a idéia de que vamos morrer, não no sentido de pensar na morte todo dia e pensar "E daí eu vou morrer.." Mas no sentido de entender que a existência precede a essência da gente, e não que a essência precede a existência, por tanto quando morremos fechamos um ciclo e nos tornamos seres humanos plenos. Não, essa opinião não é religiosa, é uma maneira poética e fenomenólogica existencial de encarar a morte, (Sim eu sou estudante de psicologia que sofre das tendências orientais da abordagem fenomenológica).

ps: Diz-se que três coisas precisamos na vida pra sermos imortais: plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro.

ps²: A morte é só sua é um evento seu, como o seu nascer, ninguém pode vivê-la com vc, por vc. Mas ninguém morre sozinho.

ps³: Dói perder alguém que amamos, demais.



beijovamosescreverumlivro

Igor Garcia said...

Erika,

Eu sinto muito, decoração, os mais grandiosos pesames pela perda do seu pai. Eu tive uma perda a algum tempo atrás de minha avó, que praticamente viveu comigo durante 20 anos, e foi segunda mãe definitivamente. Morrer e nascer é a mesma coisa, viemos e voltamos do nosso lugar de origem, seja lá onde nossa imaginação, crença, filosofia acredite.
Sinto muito, cc não tem medo de morrer, vc tem medo do que será feito de vc (sua memória, seu espírito, suas palavras) depois que vc morrer.

Pense da seguinte forma, aquilo que vc deixa na vida das pessoas, serão os unicos resquícios da sua existencia que elas carregarão no fundo de seus corações. Não se pré-ocupe-se demais com isso, apenas faça, é automático no ser humano. Tudo que é dotado de significado para nossa vida e daqueles que nos rodeiam, são as unicas coisas que serão lembradas.

Algumas vezes meras palavras escritas num comentário de um site da internet não significam nada. Existem 2 posts que escrevi falando sobre isso:

Quando mina avó faleceu (infelizmente o blogger bagunçou os acentos, mas dá para ler):

http://esquizofreniavirtual.blogspot.com/2006/11/morte-o-grande-momento-da-vida.html

E sobre um projeto de Fotografia que fiz num cemitério:

http://esquizofreniavirtual.blogspot.com/2007/12/o-preo-da-morte.html

E se quiser tb escrever ou dividir, no que eu puder ajudar:

e-mail: ig_vianna@yahoo.com.br
MSN: igvianna@hotmail.com

Bjs n'alma!

Michele said...

Srta, não é só em você que o assunto causa medo, não! Como sou enfermeira, lido diariamente com a morte e ontem mesmo parei pra pensar nisso: "como será a minha?" Achei melhor não pensar, simplesmente! Tenho pavor de perder quem amo, quanto a mim deixo apenas rolar! Já que morrer é inevitável como viver, preocupo-me apenas com a segunda parte!


Um beijo grande!

Igor Garcia said...

P.S.: Seu conceito comigo está no topo da montanha, viu? Não deixa de me contactar se quiser!

mamusketa said...

Sim é um exagero, e infelizmente faz parte da vida aprender a perder. Não perder um jogo, ou uma blusa preferida que não cabe mais, mas perder alguém que amamos, e alguém que sabemos que nos ama.

Não se preocupe em não ter dito tudo o que queria dizer, pq no fundo ele sabia...

Fique bem...a dor não passa nunca, mas vc aprende a conviver com ela...

bjs

~~ponto said...

Eu te odeio. Eu de luto, hoje aniver´sario da minha avó e tu me vem com um texto lindo desse? Eu te odeio. :'(
Tu tá me fazendo choraaaaaaaaar! Porra.
=*