.

Thursday, April 24, 2008

Egocentrica hoje.rs.


Tem dia que estou triste, uma quase depressiva maluca que vê solidão em cada canto da casa. Tem dia que estou feliz, uma eufórica maluca que canta todas as músicas que conhece ao mesmo tempo sem deixar ninguém ter o direito de reclamar.E tem dia que eu não estou nada.Uma estranha leveza do ser.Um estado de mutação, onde simplesmente parece que eu não existo e mais ninguém existe.Seria sublime, se não fosse estranho.
Tenho estado feliz com frequência, o que para minha cutis e as pessoas que comigo convivem é um presente.Quando estou triste acabo me tornando mal humorada, amarga, pessimista.Acabo afastando as pessoas com o mal humor, mas não é por maldade, é apenas um mecanismo de defesa para não tornar a vida dessas pessoas ,que compartilham da minha existência, também amarga.E costumo ficar "nada" quando estou realmente cansada, ou confusa, ou com medo.Esse estado se explica pela minha profunda introspecção.Fico horas pensando em várias coisas que podem me ajudar ( ou não), ou simplesmente pensando na morte da pobre da bezerra, que como toda morte de criança é trágica.
Alterno meu humor conforme o mundo se altera ao meu redor.Uma enorme bola prateada que vez ou outra fica dourada rodando ao redor de outra bola mais enorme ainda e azul.Exatamente, uma mulher que como a lua, tem fases.Um ser digno da música dos Raimundos.Tão estranha quanto posso ser, tão comum como sempre quis ser.E tão suscetivel a mudanças como qualquer um ser normal e que admita seus sentimentos de forma clara, que não finje que está tudo bem quando não está, que se sente insegura em relação ao mundo e admite mesmo sabendo que está agindo como uma menininha de 4 anos de idade quando a mãe vai ao supermecado.Ou seja,como quase ninguém.Mas isso não vem ao caso, afinal eu sou mesmo a srta pecinha de lego, que está sendo a todo momento montada (isso ficou tão sujo...).O que quero dizer , é que ainda estou me transformando no que já sou.A cada dia , a cada hora posso ser uma, mas sou sempre eu, ainda que não pareça.Foi muito confuso isso?Claro que foi.Acho que ao final nem eu mesma chegarei a conclusão alguma, afinal, esse é so um texto falando sobre o meu temperamento.Ao som de Pato Fu.

NOTA MENTAL : mais um texto que não diz absolutamente nada, que não te acrescenta absolutamente nada, que não teve final, mas que eu gostei.

3 comments:

Dumuro said...

See Please Here

Laísa said...

vc gostou!! isso eh oq mais importa!!


hauahuahuahuhauahuaha

calma calma...
eh brincadeira!!

Bem benhê, contanto que vc consiga tirar e aprender lições disso tudo...
o resto, tem meu apoio!!

sr.farsante said...

ressurgindo das cinzas
rsrsrs
seu testo teve momentos engraçados, poéticos, confusos
realmente vc consegui expressar um pouquinho desse amontoado de coisas que é vc
=]