.

Thursday, January 17, 2008

A teoria da inexistencia do amor e o horizonte.

Tudo bem! Eu admito,por trás desse template cor de rosa existe um ser peverso: eu mesma!Lá estava eu conversando com o sr farsante e contando uma das minhas inúmeras aventuras e eis que eu faço uma dessas declarações que não se deve fazer...Acho que choquei o sr farsante, mas isso não vem ao caso.O que vem ao caso foi o rumo que a conversa tomou.Começamos a falar sobre sonhos, idealizações e amor.Conversa melosa? Não mesmo.Ao contrário, acho que consegui chocar o meu moço muito mais...Lhe contei sobre a minha teoria sobre a inexistencia do amor.Sobre como eu acho que ninguém ama ninguém.Vejam bem, certa feita eu li em algum lugar que nós não amamos ninguém, amamos tão somente a idéia que fazemos desse alguém.Agora vejamos...somos todos máscaras.Fingimos o tempo todo e isso não quer dizer que somos falsos.Usamos essas máscaras para nos proteger até de nós mesmos.Nossas atitudes na gramde maioria das vezes são estudadas,poucos são os espontâneos.E os que são usam essa espontaneidade toda para se proteger de alguma coisa.Logo ninguém ama o ser verdadeiro.Ama as atitudes, os momentos,as manias.Nunca a alma, nunca a essência.
Sim, eu sei que vocês acham tudo isso sem sentido, triste ou quem sabe assustador.Mas é assim que eu vejo.E agora eu me pergunto se isso é só uma máscara que eu uso para me proteger do amor.Acho que alguém conseguiu colocar uma pulga atrás da minha orelha.Ou um horizonte no meu caminho...(resenha interna)

4 comments:

Kallyne Cristina said...

bem, amor? schopenhauer fala de uma ideia de que o amor não passa da nossa vontade de manter a prole, então o amor seria só o sexo... rsrsrs.... só que nós complicamos tudo isso aliando sentimentos etc e tal... faço minhas as palavras de renato russo: quem inventou o amor, me explica por favor?

beijo linda!

KiM said...

"Logo ninguém ama o ser verdadeiro.Ama as atitudes, os momentos,as manias.Nunca a alma, nunca a essência."

=D

sr.farsante said...

Moça o problema para mim ñ é amar essência ou atitudes. O problema é que nem mesmo eu sei ao certo quem eu sou, como vou poder mostrar isso pra alguem. Depois de tantos desencontros e desgostos só o que me resta é acreditar que o amor é algo sublime, capaz de traspor qualquer barreira, assim posso continuar atraz do meu horizonte...

Homo|Sapiens said...

A minha teoria e um pouco parecida com a sua. Amor não existe, o que existe e procurar alguém que tem coisas que nós queria-mos ter (qualidades e outras). Logo não amamos e sim nos vendemos, por essas coisas. Quando essa coisa que gostamos não se encontra na pessoa que estamos, vamos procurar em outras. Já confundi muito amor com sexo e com carinho. Acredito no companheirismo, mas amor?...